sexta-feira, 23 de março de 2012

Dia Mundial da Água


Ontem o mundo comemorou o Dia Internacional da Água, recurso natural precioso, indispensável para a geração e manutenção da vida. Para termos uma idéia do quanto esse líquido é importante basta saber que somos gerado na água pois cerca de 60% do conteúdo da placenta é água. Nosso corpo é composto por 70% de água, cuja manutenção fazemos diariamente, consumindo por volta de 2 litros de água.

Como nosso corpo o planeta Terra também tem em sua composição 70% de água que estão nos rios, lagos, mares e oceanos. De todo o montante de água disponível no planeta apenas 3% é água doce, sendo que 2% encontram-se na forma de gelo nas calotas polares. Sobra 1% de água doce. Esse número seria preocupante, não fosse o fato de boa parte dessa água ser imprópria para o consumo humano, vez que estão localizadas em rios e lagos poluídos. Estarrecedor não é?

O Brasil detém 12% de toda a água potável do planeta e isso é uma vantagem competitiva importantíssima o que poderá elevar o país a condição de maior potência mundial no futuro, pois estudiosos prevêem que a água será o recurso mais importante desse século, capaz de provocar disputas que resultarão em guerras.




Hoje já existem cerca de uma dezena de conflitos ao redor do mundo cuja causa é a disputa por água. No Oriente Médio há lugares onde um litro de água é mais caro do que um litro de gasolina.


Pesquisa realizada pela ONG S.O.S Mata Atlântica, realizada em 11 estados brasileiros, dá conta que 24,5% dos rios têm água impróprias para o uso, inclusive inviáveis para a realização de tratamento e os 75,5% restantes têm condição irregular, podendo ser usada se tratada, sendo porém sendo o tratamento de elevado custo.

Tenho certeza que cada um de vocês que estão lendo essa postagem têm um exemplo próximo de maus-tratos aos rios brasileiros. No meu caso, o Rio Mossoró que corta minha cidade em dois braços, fazendo tão naturalmente bela quanto a Veneza italiana. A cidade retribui o abraço com repulsa violenta: joga-lhe toneladas de lixo e esgotos doméstico e industrial no seu leito.

Nenhum comentário: