domingo, 25 de novembro de 2012

Pregador Itamar

Tenho notícias do pregador Itamar. Segundo informações ele está vivo. Um irmão dele é que morreu.
Nos últimos dias correu em Serra do Mel boatos de que o religioso havia sido assassinado.
O fato é que ele continua sumido da Serra. 
Que Deus o abençoe.

Vandalismo encerra os serviços da rádio difusora da Vila Amazonas

A paixão política faz as pessoas perderem a razão e a noção. É como o torcedor de futebol que vê seu time jogando mal e ainda assim não muda de agremiação tampouco reconhece as qualidades do seu adversário.
Esse sentimento tem chegado a níveis inimagináveis em Serra do Mel.

Estive na Vila Amazonas e presenciei um fato lamentável. O líder religioso e comunitário José Varela, um dos fundadores da igreja católica na Vila (junto com dona Maria Galdino e outros), membro ativo da associação comunitária, fundador da Associação de Apicultores da Vila Amazonas, animador das celebrações religiosas dominicais há mais de 20 anos, idealizador e organizador da Maratona da Vila Amazonas (evento que está na 8ª edição) entre outras centenas de feitos dessa pessoa dedicada ao bem que se fosse listar aqui levaria várias e várias páginas, pois fim a um de seus serviços mais importante na comunidade.

Pois é, José Varela mantinha uma rádio local, daquelas conhecidas como rádio difusora, composta de alto-falantes boca de sino espalhados pela vila, onde fazia seu trabalho de evangelização,  informativo comunitário, campanhas de solidariedade e entretenimento. Pra você ter uma ideia, lembro de uma tarde em que um Seu José Varela soube que um trabalhador que estava apanhando castanha na vila enfrentava um problema de saúde na família, seu irmão que residia na cidade Antonio Martins precisava realizar uma cirurgia complexa  e precisava de certa quantia no dia seguinte, sem a qual não poderia realizar. Se não me engano R$ 1.300,00. Por iniciativa própria Seu José entrou na rádio e iniciou uma campanha de doação na comunidade. Era aproximadamente 15:00 Hs. Até às 18:00 Hs do mesmo dia o dinheiro havia sido arrecadado. Esse fato se sucedeu com outras pessoas necessitadas por  várias vezes.

Todos os dias às 5 horas da manhã José Varela retransmitia a missa ou outro programa religioso, dava alguns avisos à comunidade e homenageava os aniversariantes do dia. Nos fins de semana entrevistava alguma liderança ou especialista sobre um tema ligado aos interesses da comunidade e, logo em seguida, tocava músicas da cultura nordestina a pedido de algum morador.

Bom que se diga que todo o custo para instalação do sistema radiofônico, como os cerca de 3.000 metros de fio, os cercas de 10 alto-falantes, os amplificadores, o sistema de geração de áudio, o estúdio, a sede, enfim tudo, absolutamente tudo, foi adquirido com recursos próprios para servi a comunidade.

Para tristeza minha e de outros cidadãos de bem da Vila Amazonas a rádio difusora da comunidade não funciona mais. Indivíduos danificaram os fios que ligam os equipamentos em retaliação ao fato de Zé Varela ter se sentido prejudicado pelos atos de vandalismo de partidários de certo candidato que passaram 3 noites infernizando a população daquela comunidade nas por eles denominadas caminhadas do terror. José Varela foi um dos cidadãos que se dirijam a delegacia Civil para denunciar a perturbação (veja http://www.marcosvictor.com/2012/10/moradores-da-vila-amazonas-serra-do-mel.html).

Segundo familiares José Varela vive hoje em profunda tristeza e sempre que tocam no assunto ele chora.

 

Retorno

Peço desculpas aos meus leitores e ouvintes (da Rádio o Ócio) pelo longo intervalo sem publicações. É que,  no dia 06 deste mês recebi um novo desafio da empresa onde trabalho e, como sempre faço, me envolvi de corpo e alma nessa nova responsabilidade. Também tivemos problemas estruturais como falta de acesso a internet onde estou. Tudo isso me forçou a esse distanciamento temporário de vocês. Agradeço aos que continuam diariamente acessando nosso blog para ler e reler as notícias e ouvir uma boa música. 

Mas vamos às novidades ...

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Faltam 25 dias...


Prefeita de Rodolfo Fernandes perde o mandato

A minha amiga prefeita do município de Rodolfo Fernandes, Maria Bernadete, teve seu mandato cassado hoje pela justiça eleitoral acusada de infidelidade partidária. Bernadete foi eleita pelo em 2008 para sucessão do seu tio Chiquinho Germano, com 1938 votos. Na ocasião disputou contra o seu próprio irmão Silveira Neto, obtendo maioria de 289 votos. A prefeita rachou com o seu mentor político pouco tempo depois do início do mandato sob a alegação de interferências do  mesmo na sua gestão, se desfiliou do Democratas e veio para o PMDB. Recentemente se filiou ao PSD e lançou o empresário Monteiro Neto (PSD) que disputou contra seu irmão Lilito que tinha como vice o ex-prefeito Chiquinho Germano. Mas uma disputa de irmãos.

Feito

Bernadete não disputou a reeleição por conta de um tratamento de saúde mas, mesmo assim, realizou um feito extraordinário: derrubou a liderança de seu tio que foi prefeito por 4 mandatos e é dono de mais da metade das terras do  município, tendo a maioria da população rural como seus moradores. Tratados no cabresto.  

Chiquinho Germano era considerado o mais autêntico representante do neo-coronelismo no RN.


Manoel Cândido vai a Brasília articular apoio para seu mandato


O prefeito eleito de Serra do Mel, Manoel Cândido, encontra-se na capital federal para visita a ministérios em busca de recursos para financiamento de seus projetos de campanha. Cândido pretende aproveitar seu bom relacionamento com lideranças nacionais do PT que hoje integram o governo da presidente Dilma para conseguir recursos para o município. Após uma fase de descanso da campanha, Manoel decidiu começar a atuar como prefeito. A disputa judicial que enfrenta, parece não ter mexido na sua confiança de assumir a prefeitura de Serra do Mel. Manoel foi vice presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura - CONTAG, cuja sede é em Brasília onde atuou por pelo menos 4 anos.

sábado, 3 de novembro de 2012

Entenda como funciona as Eleições presidenciais nos Estados Unidos


Maior democracia do mundo, os Estados Unidos se preparam para as eleições presidenciais que ocorrerão nesta terça-feira (06). Mas, será que você sabe como funcionam as eleições por lá? Vejamos:

Prévias

As eleições americanas começou desde 03 de janeiro com o início do processo de indicação dos candidatos pelos partidos, nas chamadas "Prévias". Essas prévias podem ser do tipo "primárias" ou "cáucus", à escolha de cada Estado. A primária é uma votação secreta tradicional, com urnas e papéis, organizada normalmente pelo governo local e aberta a todos os eleitores registrados. Nas primárias fechadas, os eleitores podem participar apenas da votação do partido em que estão registrados (ou seja, só votam em uma prévia republicana os eleitores dessa legenda). Nas abertas, podem votar na primária do partido que escolherem, independentemente de sua filiação partidária. A maioria dos Estado faz primárias fechadas. Já os cáucuses, que também podem ser fechados ou abertos, são encontros que incluem debates, discursos e divisão de grupos. Quando eles começam, os eleitores se dividem de acordo com o candidato que apoiam. Para persuadir os indecisos a aderir a seu grupo, os eleitores discursam em apoio a seu candidato. No final, os organizadores contam quantos votos cada candidato recebeu.


Tanto no caso de primárias como cáucus, os votos não vão diretamente para os candidatos. Mas, determinam a quantidade de delegados que cada candidato terá na convenção nacional do partido na qual um candidato será oficialmente aclamado após as prévias.
A população de cada Estado define o número delegados que cada um terá. Sendo o maior número de delegados da Califórnia (55) e o menor o Alasca (3), Nova York conta com 29 representantes. É por isso que é mais importante vencer em alguns Estados do que em outros. Para distribuir os delegados, os democratas usam um método proporcional. Cada candidato recebe o número de delegados correspondente ao percentual de votos nas primárias ou cáucuses. No Partido Republicano, um Estado pode escolher o método proporcional ou o do "ganhador leva tudo", no qual o candidato que recebeu a maioria dos votos em determinada prévia ganha todos os delegados correspondentes.
Colégio Eleitoral
As eleições propriamente dita ocorrerão em 6 de novembro quando os eleitores comparecerão às urnas para escolher entre Obama e Mit Romney. Porém, assim como nas primárias e cáucuses, os votos em cada Estado serão usados para determinar quantos delegados cada um terá, dos 538 do chamado Colégio Eleitoral que é quem escolherá o presidente americano.
Nos EUA não importa o total de votos conquistados por determinado candidato nacionalmente. Para ele, o crucial é vencer em uma quantidade de Estados que lhe garantam os 270 votos para ser eleito no Colégio Eleitoral. Por causa disso, um candidato pode receber o maior número de votos no país inteiro, mas ainda assim perder as eleições. Situações como essa ocorreram três vezes na história americana: em 1876, em 1888 e em 2000, quando o democrata Al Gore teve mais votos diretos, mas menos votos no Colégio Eleitoral que o republicano George W. Bush (2001-2009), que acabou sendo eleito presidente.
Como ocorre nas prévias, o número de votos a que cada Estado americano tem direito é determinado pelo tamanho de sua população e pelo número de eleitores. O Estado da Califórnia, o mais populoso, tem 55. O Texas, 38. Nova York e Flórida, 29 cada um, e assim por diante. Cada Estado tem no mínimo 3 representantes. Isso significa que alguns Estados são mais cruciais que outros, sendo possível vencer a eleição ganhando em somente 11 dos 50 Estados americanos: Califórnia, Texas, Nova York, Flórida, Illinois, Pensilvânia, Ohio, Michigan, Geórgia, Carolina do Norte e Nova Jersey, cuja soma de votos garantiria o total necessário de 270. 
O sistema dominante é "o ganhador leva tudo", em que o candidato com maior número de votos conquista todos os delegados do Estado. Essa regra acaba fazendo com que os candidatos invistam mais tempo e dinheiro em Estados em que seus respectivos partidos são tradicionalmente favoritos. 
Apenas nos Estados de Nebraska e Maine, vigora um sistema diferente, em Nebrasca, que conta com 5 votos no Colégio Eleitoral, existem três distritos eleitorais. O candidato mais votado em cada um leva um voto, enquanto o mais votado no total leva os dois votos finais. Com direito a quatro votos, o Estado do Maine adota a mesma distruibuição em relação a seus dois distritos eleitorais.
Os delegados do Colégio Eleitoral são nomeados meses antes das eleições, durante as primárias ou os cáucuses, votações que determinam quem será o candidato de cada partido. Eles normalmente são ligados aos republicanos ou democratas e são indicados pela liderança partidária para assumir esse papel. Ao fim da eleição, eles escreverão o nome do vencedor no número correspondente de cédulas a que cada Estado tem direito. Nos dias seguintes, esses votos serão enviados ao Senado americano, onde serão contados para que o anúncio oficial do vencedor da disputa presidencial seja feito em 17 de dezembro.
Os críticos do Colégio Eleitoral dizem que o sistema é arcaico e precisa ser modernizado para corresponder mais fielmente ao desejo dos eleitores. Seus defensores, porém, insistem que os Estados pequenos poderão perder importância na corrida eleitoral caso o voto seja direto. Afinal, a importância dos eleitores das grandes cidades cresceria, enquanto a campanha eleitoral nas pequenas cidades e no meio rural seria praticamente abandonada, assim como os investimentos estatais durante todo o mandato do presidente.
Entretanto, a maior desvantagem da eleição indireta, porém, é em relação aos partidos menores. Eles nunca terão chances de crescer e ganhar mais eleitores enquanto o vencedor de cada Estado ganhar todos os votos do colégio eleitoral. É exatamente por isso que os únicos partidos que monopolizam a política americana são o Democrata e o Republicano. É quase impossível para um terceiro partido entrar na corrida. Essas eleições têm 143 candidatos inscritos, seja ligados a algum outro partido como o Partido da Constituição, Partido Verde, Partido Libertário, etc. ou candidatos independentes.





ENEM. Candidatos reclamam do grau de dificuldade e da extensão da prova


A pouco mais de duas horas atrás foi aplicada a primeira prova do Exame Nacional do Ensino Médio-ENEM para cerca de 5,7 milhões de pessoas. Neste primeiro dia as provas tiveram início às 13 horas e duraram 4:30hs. No segundo dia (4), iniciará às 13hs indo até às 18:30hs, horário de Brasília, uma hora a mais que hoje. A avaliação está sendo aplicada em 1,6 mil municípios brasileiros. 
Estudantes que participaram deste primeiro dia reclamam do grau de dificuldade da prova, especialmente as questões de ciências da natureza. Outra reclamação recorrente é o tamanho da prova: "além de um número grande de questões, possui problemas extensos, apresentados em textos enormes, o que atrapalhou a administração do tempo". Diz Camilla Melo, que realizou sua prova na UERN (Mossoró/RN).
A prova de hoje incluiu 90 questões objetivas divididas entre as provas de ciências humanas e suas tecnologias, Ciências da natureza e suas tecnologias. Amanhã (4), serão aplicadas mais 90 questões objetivas das provas de linguagens e códigos e matemática, além da prova de redação que representa 50% da nota total do exame.
Boa sorte aos estudantes avaliados.

sexta-feira, 2 de novembro de 2012

Finados

Hoje é dia de finados e deixamos aqui agradecimentos àqueles que dedicaram suas vidas ao bemEm especial, àqueles que foram humildes, caridosos, dedicados, amorosos, generosos, solidários, decentes, ordeiros, compreensivos, pacientes, sábios, autênticos, leais, coerentes, persistentes...

Esses verdadeiramente entenderam e viveram a mensagem de cristo.

Nos orgulhamos te ter convivido com um pessoa assim: Edinaldo Filgueira (1975-2011).