domingo, 25 de novembro de 2012

Vandalismo encerra os serviços da rádio difusora da Vila Amazonas

A paixão política faz as pessoas perderem a razão e a noção. É como o torcedor de futebol que vê seu time jogando mal e ainda assim não muda de agremiação tampouco reconhece as qualidades do seu adversário.
Esse sentimento tem chegado a níveis inimagináveis em Serra do Mel.

Estive na Vila Amazonas e presenciei um fato lamentável. O líder religioso e comunitário José Varela, um dos fundadores da igreja católica na Vila (junto com dona Maria Galdino e outros), membro ativo da associação comunitária, fundador da Associação de Apicultores da Vila Amazonas, animador das celebrações religiosas dominicais há mais de 20 anos, idealizador e organizador da Maratona da Vila Amazonas (evento que está na 8ª edição) entre outras centenas de feitos dessa pessoa dedicada ao bem que se fosse listar aqui levaria várias e várias páginas, pois fim a um de seus serviços mais importante na comunidade.

Pois é, José Varela mantinha uma rádio local, daquelas conhecidas como rádio difusora, composta de alto-falantes boca de sino espalhados pela vila, onde fazia seu trabalho de evangelização,  informativo comunitário, campanhas de solidariedade e entretenimento. Pra você ter uma ideia, lembro de uma tarde em que um Seu José Varela soube que um trabalhador que estava apanhando castanha na vila enfrentava um problema de saúde na família, seu irmão que residia na cidade Antonio Martins precisava realizar uma cirurgia complexa  e precisava de certa quantia no dia seguinte, sem a qual não poderia realizar. Se não me engano R$ 1.300,00. Por iniciativa própria Seu José entrou na rádio e iniciou uma campanha de doação na comunidade. Era aproximadamente 15:00 Hs. Até às 18:00 Hs do mesmo dia o dinheiro havia sido arrecadado. Esse fato se sucedeu com outras pessoas necessitadas por  várias vezes.

Todos os dias às 5 horas da manhã José Varela retransmitia a missa ou outro programa religioso, dava alguns avisos à comunidade e homenageava os aniversariantes do dia. Nos fins de semana entrevistava alguma liderança ou especialista sobre um tema ligado aos interesses da comunidade e, logo em seguida, tocava músicas da cultura nordestina a pedido de algum morador.

Bom que se diga que todo o custo para instalação do sistema radiofônico, como os cerca de 3.000 metros de fio, os cercas de 10 alto-falantes, os amplificadores, o sistema de geração de áudio, o estúdio, a sede, enfim tudo, absolutamente tudo, foi adquirido com recursos próprios para servi a comunidade.

Para tristeza minha e de outros cidadãos de bem da Vila Amazonas a rádio difusora da comunidade não funciona mais. Indivíduos danificaram os fios que ligam os equipamentos em retaliação ao fato de Zé Varela ter se sentido prejudicado pelos atos de vandalismo de partidários de certo candidato que passaram 3 noites infernizando a população daquela comunidade nas por eles denominadas caminhadas do terror. José Varela foi um dos cidadãos que se dirijam a delegacia Civil para denunciar a perturbação (veja http://www.marcosvictor.com/2012/10/moradores-da-vila-amazonas-serra-do-mel.html).

Segundo familiares José Varela vive hoje em profunda tristeza e sempre que tocam no assunto ele chora.

 

Um comentário:

paz para todos disse...

pois e como anda a serra do mel gente de bem como seu ze varela esta sendo prejudicado quem quizer continuar na paz esta deixando esta cidade que mudou muito ha um tempo atraz mudou da agua pro vinho precisamos de um socorro